CIRANDA DE PEDRA LYGIA FAGUNDES TELLES PDF

I due, che vivono prevalentemente in una grande villa nei dintorni della metropoli, hanno tre figlie: Ottavia, Bruna e Virginia. Donna appassionata di arte e musica, molto fragile e sensibile, viene ricoverata per un periodo di tempo in una clinica psichiatrica a causa di una serie di crisi nervose, provocate anche dai frequenti litigi e disaccordi con il marito. Durante gli anni di vita a Villa Mariana, conosce Eduardo che lei considera solo un amico, sebbene il ragazzo sia innamorato di lei. Alla fine della telenovela, la ragazza si riavvicina a Eduardo, innamorandosene e sposandolo. Molto simile a sua madre, ha da lei ereditato gli interessi artistici.

Author:Sabei Mujas
Country:Belgium
Language:English (Spanish)
Genre:Personal Growth
Published (Last):2 November 2018
Pages:56
PDF File Size:6.52 Mb
ePub File Size:4.1 Mb
ISBN:959-7-91702-759-1
Downloads:84437
Price:Free* [*Free Regsitration Required]
Uploader:Shaktijin



A porta abriu-se sem rudo. Laura sentou-se rpida. Mas, ao ver que era Luciana, tornou a desabar sobre a almofada. Estava prestes a cair em pranto. Luciana aproximou-se, apanhou a escova e escovou-lhe os cabelos. Tranou-os, enrgica. Ele vai ficar triste se encontrar a senhora assim aflita. Por que no dorme um pouco? Vamos, ele j vem, quer ver ele triste, quer?

Virgnia ps-se a roer as unhas. Daniel, Daniel! Que importava se ele ficasse triste? Que importava se no voltasse mais? Me, diga que no precisa nem dela nem dele, eles mentem, chama o pai que o pai te ama, ns dois cuidamos de voc, s ns dois! Luciana, depressa, o meu perfume J vou dar, mas tome antes esta plula ordenou ela tirando um tubo branco do bolso do avental. Despejou ch na xcara. Vamos, mais um gole Tive tanto medo, Luciana, tanto medo!

Mas passou, no? Vocs so to minhas queridas sussurrou ela relaxando os msculos. Fechou os olhos. Concordam comigo que h mos e aranhas, a diferena est apenas no modo como acariciam Luciana apanhou a bandeja.

Est bem, mas agora durma, vamos, fique calma. Podem ir mas voltem sempre. To minhas queridas A esttua sabe.

Com um pequeno movimento de cabea, Luciana indicou a porta para Virgnia. Saram em silncio. Frau Herta est demorando disse Virgnia debruando-se na janela da cozinha. No passou da hora?

Ela no vir mais. Por qu? Por que, Luciana? O chofer veio avisar que suas irms foram a uma festa. No era isso que voc queria? Virgnia ps-se a assobiar baixinho. No, no era isso, agora no era mais isso.

E Luciana sabia. Olhou pensativamente a unha do polegar roda at carne. A verdade que Bruna e Otvia estavam muito bem sem ela. E nem pedem pra ver a me, faz mais de um ms que no aparecem. E a me est pior. Bruna diz que castigo. Conrado diz que mesmo doena, mas Otvia no diz nada. E Luciana? Voltou-se para a empregada e ficou a observ-la. Trabalhava sem parar mas estava com o avental sempre limpo e os cabelos penteados. Tudo podia estar em desordem, mas ela continuava com aquela cara lisa.

Voc no precisa de plulas? Que plulas? Eu sou calma disse Luciana com um meio sorriso. Abriu a cesta de costura. J fez sua lio? Virgnia suspirou. Tantas plulas! Por que faziam a me tomar tantas plulas assim? Encolheu os ombros. Enfim, talvez fosse mesmo melhor que ela dormisse noite e dia, enquanto dormia no ficava gemendo. Nem falando no besouro. Luciana, voc acha que minha me est melhor? Ela conversou to bem comigo!

No disse nada esquisito, nada mesmo. Ela sabe que estou mentindo. Mas por que tem que saber? Crispou a boca. Se no entrasse tantas vezes no quarto, se no entrasse mais no quarto, eu podia dizer: minha me melhorou. E ela acreditava. Se s eu entrasse no quarto podia dizer isso pra todos e todos tinham que acreditar em mim. E eu mesma acabava acreditando e isso ficava sendo verdade. Luciana, ela estava com medo de quem?

Voc sabe. Andou falando nele, no falou? No falou, menina? No primeiro instante Virgnia ainda tentou reagir. Mas teve um movimento de ombros. Baixou a cabea. No comeo ela estava entendendo mas depois embaralhou tudo. E veio com aquela histria do besouro. O relgio em cima do guarda-loua deu cinco pancadas secas.

Virgnia olhou-o demoradamente. Era esta a hora em que as duas costumavam ir para o caramancho. Conrado, que morava na casa vizinha, atravessava a cerca de fcus e vinha brincar tambm. Ou melhor, brincar, no, que ele era srio demais para brincadeiras, e Otvia no gostava de correr para no desmanchar os cachos. Reconstituiu o grupo: Otvia trazia a caixa de aquarela e ficava pintando, sempre com aquele arzinho de quem no est realmente levando a srio nem ela prpria nem os outros.

Conrado que todos os anos recebia medalha por ser o primeiro da classe no perdia tempo em conversa, vinha com um caderno ou um livro debaixo do brao e l ficava a estudar, belo como um deus no verde do gramado. Bruna lia a vida dos santos ou ento cosia roupinhas para as crianas da creche. Quanto a Frau Herta, ficava horas e horas entretida com seus potes de avenca, adubando a terra, arrancando folhinhas secas, observando as plantas com aquele mesmo enternecido cuidado com que observava Otvia.

S para Otvia e para suas avencas tinha aquele olhar de servido. De amor. Virgnia decepou a cabea de Otvia e colocou a sua no lugar. Acendeu- se o sol. Passeando pelo jardim, a flutuar como uma fada, veio vindo a me de mos dadas com o pai. Tinha o rosto corado como Era vermelho demais, sim, mas se usava nos livros dizer que as pessoas saudveis eram assim como as roms, Coradas como uma rom!

Conrado vestia a mesma roupa do moo do calendrio e tinha aquela expresso de deslumbramento. Virgnia, como seus cabelos so lindos! Quando eu crescer, vamos nos casar.

BALANTIDIASIS CASO CLINICO PDF

Ciranda de Pedra - Lygia Fagundes Telles

.

FISIOLOGIA DE LA PROPIOCEPCION PDF

Ciranda de pedra

.

Related Articles